DIGA NÃO AO ANDADOR

O andador foi criado com o objetivo de auxiliar a criança nos seus primeiros passos, ajudando-a a aprender a andar, permitindo sua mobilidade e dando-lhe liberdade. Porém, os prejuízos que o andador traz para criança são muito maiores que os benefícios.

As quedas, muito comuns durante o aprendizado do andar não são experimentados pela criança quando ela utiliza o andador. Dessa forma, o equilíbrio é adquirido de forma limitada, já que o “limite corporal” da criança passa a ser o limite do andador, além de deformar a estrutura óssea da perna, já que o apoio dos pés no solo não é realizado adequadamente.

A liberdade que muitos pais acreditam dar a seus filhos ao colocá-los no andador não é verdadeira. Por exemplo: o espaço que a rodeia não é explorado como aconteceria se a criança estivesse livre no chão, um simples objeto que atrai seu olhar atento pode ser algo nunca descoberto e experimentado pelos seus sentidos, já que a criança pode nunca alcançá-lo devido aos limites do andador.

Infelizmente, o andador pode também levar a um atraso no desenvolvimento neurológico. Como as crianças ficam aparentemente livres, brincam sempre sozinhas e a falta de estímulo das pessoas que a rodeiam é extremamente prejudicial ao desenvolvimento.

As quedas tão temidas durante o aprendizado do andar são muito mais graves quando acontecem no andador, pois muitas crianças caem batendo diretamente a cabeça no chão de altura muito maior do que se estivesse sem o andador.

Por ser tão prejudicial, afetando desenvolvimento psicomotor e até neurológico, países como o Canadá proibiram a venda do andador. Pense bastante nos prós e contras antes de comprá-lo. Seu bebê agradece.

Dúvidas para: fgafernanda@gmail.com

FERNANDA FERREIRA – CRFa 11161
Bacharel em Fonoaudiologia pela UFRJ, Pós-graduada em Psicomotricidade pela UCAM, Mestre em Psicologia pela UFRJ.
Telefone: 8152-9333 / 7852-0977

P A T R O C I N A D O R E S
Quem Somos | Fale Conosco | Anuncie Aqui
© Copyright 2013